Marcha da Doce Miséria toma Pelotas

23/maio/2014, 18h31

Às vésperas da Feira Nacional do Doce, Pelotas vive uma triste realidade. Milhares de trabalhadores da prefeitura e do serviço de saneamento recebem menos do que o salário mínimo.

A gestão do prefeito Eduardo Leite (PSDB) paga R$642,97 para os operários do SANEP (Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas) e salários abaixo do mínimo para 80% dos trabalhadores da prefeitura, além de não pagar o piso salarial dos professores.

Além disso existe um grande descaso com os serviços públicos na cidade, falta atenção às escolas, às Unidades Básicas de Saúde e a infraestrutura de distribuição de água, enquanto sobra para o pagamento de altos salários a cargos de confiança e contratação de empresas privadas para serviços inexplicáveis.

Hoje também marcharam, organizados no MST, moradores da colônia de pescadores Z3, comunidade desassistida de serviços públicos básicos e onde a Prefeitura Municipal prometeu a construção de um ginásio e de uma escola de ensino médio e até agora não levou um tijolo sequer.

O dia 23 de maio foi marcado pela união dos trabalhadores com a juventude e os movimentos sociais pela mudança desta realidade, o Juntos marchou lado a lado com os trabalhadores, em conjunto com o Sindicato dos Municipários de Pelotas, o SIMSAPEL (Sindicato dos Servidores Municipais do Saneamento Básico de Pelotas), o MST, o Levante Popular da Juventude, e diversos outros movimentos. Pelotas merece muito mais e o futuro da cidade será construído nas ruas.

DSCN6822

Juntos entrevista – Greve do SANEP:  https://www.youtube.com/watch?v=U-2Urzy-dQk