Ato unitário reúne MTST, metroviários, juventude e categorias em luta em SP

06/jun/2014, 20h27

Às 14h dessa sexta-feira (6), foi realizado na Faculdade de Direito da USP um ato-público unitário que reuniu diversas categorias em luta de São Paulo e do Brasil.

A 1 ano do início das jornadas de junho de 2013 e a 6 dias da Copa do Mundo, o ato representou um fundamental marco de unidade das lutas e dos setores da esquerda independente e combativa.

A mesa foi composta por Guilherme Boulos, do MTST, o presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino Prazeres, o Sindicato dos Trabalhadores da USP, o DCE-Livre da USP, a FENAMETRO, o Comitê Popular da Copa e o Jurista Jorge Luiz Souto Maior. Além disso, muitas entidades, coletivos e lutadores estiveram presentes, como representações de todas as ocupações do MTST de SP, o DCE da UNICAMP, Conlutas, Frente Nacional de Luta, professores da rede pública, Juntos!, RUA, ANEL, Construção e Oposição de Esquerda da UNE.

Nosso recado foi claro. Temos solidariedade uns aos outros e estamos juntos por nossas vitórias. É agora que os governos devem ceder e atender às nossas reivindicações. Caso contrário, a realização da Copa do Mundo será comprometida no Brasil. Não admitimos a repressão e não saímos da luta por nossos direitos.

Ao término do ato, o Juntos seguiu com demais coletivos de juventude para as estações Sé e Luz do metrô, onde panfletamos a carta aberta dos metroviários e dialogamos com a população. A culpa pelo caos de SP é de Alckmin. A vitória dos metroviários será uma vitoria de todos nós. O ato de hoje foi um marco de nossa força e de nossas lutas.