Juntos! por mais Assistência Estudantil na UFU

10/jul/2014, 13h20

*Por Frederico Ferreira e Julia Sprioli

O Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), criado pelo Ministério da Educação, tem por objetivo a destinação de um repasse de verbas para os Institutos Federais de Educação Superior (Ifes), a fim de ampliar as condições de permanência dos jovens na educação superior pública. Conforme o plano, os atendidos serão estudantes que tenham renda familiar correspondente a um salário mínimo e meio.

Na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) por volta de cinco mil estudantes recebem algum tipo de Assistência Estudantil, que pode ser o auxílio transporte, moradia ou alimentação. Há alguns meses atrás recebemos a notícia do corte de verbas do Governo Federal em 1 bilhão de reais para o Ministério da Educação e a recomendação para as reitorias cortarem 10% de seus gastos com Assistência Estudantil. Esta, na UFU, já sofre um déficit de 5 milhões de reais, a garantia de bolsas está colocada para até o mês de agosto de 2014.

A resposta nos é dada é a diminuição das bolsas de auxílio para transporte e alimentação e o decréscimo da análise da renda do estudante que de um salário mínimo e meio vai para apenas um salário mínimo. Além da precarização do ensino, falta de estrutura em diversos blocos, sucateamento dos materiais, a crise evidencia a maior evasão dos estudantes da UFU.

E na UFU como estamos?

Norteados pelos diversos debates que aconteceram nas três últimas Assembleias Estudantis e Fóruns de debate para criação da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, percebendo a eminente crise e desrespeito aos direitos estudantis, convocamos os estudantes para debater e propor para a UFU ações concretas que possibilitem a permanência universitária. Além da ampliação do R.U. e maior destinação de verbas do Plano Nacional de Educação (PNE) que já tanto lutamos dentro de nossos DA´s e CA´s. Queremos fortalecer um programa que de fato que será concreto na luta dos estudantes para a implementação da Assistência Estudantil.

Pela criação das Lanchonetes Institucionais!

O estudante não consegue sobreviver com três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) que são fornecidas para os universitários com bolsas de assistência estudantil. Eles, portanto, precisam comprar as outras refeições nas lanchonetes. As lanchonetes localizadas no interior dos Campi da UFU, entretanto, são mantidas dentro de uma lógica de monopólio, em que uma mesma empresa detém grande parte delas. O que faz com que os preços sejam muito mais caros do que o real!

Vivenciamos uma lanchonete institucional na UFU alguns anos atrás e ela evidencia a demanda pela Assistência Estudantil. O preço dos produtos vendidos são menores que os produtos pelas lanchonetes privadas, pois não visam lucro.

Propomos a criação da lanchonete institucional

– Produtos no valor de mercado;

– Uso de cartão de crédito e débito;

– Controle participativo da administração da universidade e discentes;

E porque não uma Xerox institucional também?!

Os estudantes durante sua vivência universitária gastam uma quantia significativa com cópias de livros, artigos científicos, jornais. Gastos que a administração de assuntos estudantis não pode deixar de observar, já que estão dentro do processo de formação e permanência universitária.

As Creches como política de permanência!

Na Universidade Federal de Uberlândia existem universitários que são mães e pais. Essa realidade está presente em todas as universidades, sejam elas públicas ou particulares o que evidencia uma necessidade real dos estudantes, já que a quantidade de pessoas que acaba saindo da universidade por esse motivo é grande. Esse número é muito maior no caso das mulheres mães!

Por isso é importante que haja um espaço que possa incluir essas pessoas na vida universitária. Inclusive pra que elas e, principalmente, as mulheres, possam avançar! Pra que esses estudantes se tornem também produtores de conhecimento e possamos romper com a institucionalização do machismo.

– Censo de pais e mães universitários na UFU;

– Creches nos períodos da manhã, tarde e noite;

– Participação estagiária dos estudantes da Universidade;

Venha construir com a gente!

É por isso que nós, do Juntos!, chamamos todas as entidades estudantis e estudantes para a construção, participação e debate sobre esse plano de metas! É preciso implementar uma Assistência Estudantil na UFU que dê conta das necessidades dos estudantes! É preciso que a democratização da universidade seja real. Porque tão importante quanto ingressar, é preciso permanecer pra transformar a universidade.

*Frederico Ferreira é estudante de Direito, Júlia Sprioli é estudante de Arquitetura, ambos são militantes do Juntos! Uberlândia.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017