O romantismo das ações individuais

Lucas Villela Canôas 17/jul/2014, 13h15

Pra matar o assunto: Economize no banho, não lave calçada e salve o planeta.

Eu fui educado pela TV, pela escola e livros infantis, que precisamos cuidar do meio ambiente, esses materiais sempre falam de economizar água no dia dia, não jogar papel no chão, mas absolutamente NENHUM fala do nosso modelo produtivo irracional.
É óbvio que não vamos deixar uma torneira aberta só pra gastar, é idiotice! Mas esse idiota, não chega aos pés da irracionalidade do capital que depreda a natureza, e esta é a questão central do problema que temos.

Modelo produtivo

No século XX, a indústria passou a utilizar a produção no modelo “compre e jogue fora”, produtos que GRAFICOantes duravam 30 anos, tem seu uso reduzido propositalmente, de modo a forçar que consumidor compre novamente e gere mais lucros para a empresa. Obviamente, isto é uma medida ótima para os lucros, para a economia, para os grandes empresários, mas para o povão, pra quem não é dono dessa empresa e depende de seus produtos, terá graves problemas depois.
Isso está ligado ao fato de a economia ser oligopolizada, o que nos dá uma falsa sensação de escolha, em resumo, os empresários se juntam pra fazer um bolo e repartem entre si, e nós levamos o prejuízo ambiental.

Gestão de recusos no Brasil

Temos empresas de construção e uma especulação imobiliária (que força valorização e inchamento físico da cidade), muito fortes, aqui em Campinas por exemplo, algumas faculdades aumentam seu Campus e destroem nascentes, o prefeito canaliza o rio e destrói área de preservação, um shopping passa por cima de área de preservação, tudo isso em nome do “progresso”.
Não raro, vemos empresas que se instalam ao lado de rios, represam eles e ainda por cima os poluem e se aumenta os gastos para tornar a água potável (sejam químicos ou térmicos). Lembra-se do modelo produtivo “compre e jogue fora”? É aqui que entra o problema, todos os produtos precisam de água (termo: pegada hídrica) para serem feitos, quanto mais deles são feitos, mais água se gasta!
A lógica do capital é crescer indefinidamente, fazer o máximo de produtos (que serão jogados fora em breve) e dizer que você precisa deles. Em épocas de crise econômica, isso se acelera, pois é necessário fazer a economiza crescer, para isso precisamos de trabalho, para isso precisamos de matéria prima! Vulgo recursos naturais, que entra água (até na fabricação do ferro e do alumínio vai água, sacou?)!

E o agronegócio?

Aqui a questão também é cabeluda! No Brasil, a terra tem uma concentração absurda, isso vem da nossa colonização e gera problemas que alimentam outros, como inchamento das cidades por causa do caboclo expulso de suas terras na porrada ou economicamente.
Precisamos de alimentos, fato. Mas boa parte deles não fica aqui, e nem é feito para humanos. Ou vai pra alimentar os gringos ou animais que vão parar em nossa mesa (não tem lógica, mas isso é outro texto).
O uso da água no agronegócio é feito de forma irracional, o modo de irrigação desperdiça boa parte da água, sendo que há meios de fazer irrigação que reduza as perdas, uma coisa básica é aquilo que sua vó fala “não molhe as plantas das 10h até as 16h”, na real isso não faz mal pra planta, mas boa parte dela não será aproveitada. (saiba mais:http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2013/05/04/noticiasjornaleconomia,3050560/gotejamento-otimiza-o-uso-da-agua-no-agronegocio-no-ceara.shtml)

Concluindo

Não podemos ter uma visão romântica, que nós, meros consumidores, salvaremos o mundo por tomar um banho de 3 minutos a menos, por trocar a torneira que pinga. É claro que não podemos sair desperdiçando água, mas jogar a culpa no consumidor chega a ser lamentável. Até porque, a industria brasileira “”precisa”” crescer e o agronegócio também, economize sua água, os grandes empresários precisarão dela!

Não é um convite para desperdício de água. É um chamado para lutar contra um sistema que a consome de forma irresponsável e perdulária para gerar lucro.

Alguns textos e documentários:

haverá água para todos?
http://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=107

E a água foi privatizada…
http://www.diplomatique.org.br/acervo.php?id=500&tipo=acervo

O consumo de água escondido nos produtos
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,o-consumo-de-agua-escondido-nos-produtos,695894,0.htm

Sobre “pegada hídrica”
http://www.pegadahidrica.org/?page=files%2Fhome

There’s no tomorrow
www.youtube.com/watch?v=aUF9XnZjmBk

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017