Por uma nova voz LGBT em São Paulo, estamos com Bill

08/jul/2014, 15h26

No ano passado, vimos o país ser tomado por manifestações. Começando pela luta do Fora Feliciano, em fevereiro de 2013, passando pelas jornadas de junho, contra o aumento das tarifas e pela luta contra a cura gay, pouco a pouco os movimento sociais vem abrindo espaço e obtendo conquistas, a exemplo do arquivamento da cura gay, as greves vitoriosas e, mais recentemente, a vitória do MTST com o plano diretor de São Paulo.

A luta LGBT não é de hoje. Desde a revolta de Stonewall, num bar de Nova York, há 45 anos, as LGBT se organizam no mundo e no Brasil para reivindicar seus direitos. Desde lá, já arrancamos algumas conquistas, como o direito ao casamento civil igualitário. Porém, isso não é suficiente. As LGBT ainda são muito discriminadas, as pessoas transexuais e transgêneras não têm sua identidade de gênero reconhecidas e vemos muitos casos de morte motivados por orientação sexual e identidade de gênero.

Por isso, cada vez mais as pessoas tomam as ruas contra a LGBTfobia e por um governo que tenha uma preocupação real com os direitos da população. O atual jogo de poder não permite isso. Vemos os velhos partidos e políticos se aproveitando desse momento de campanha eleitoral para fazer alianças com fundamentalistas, seja para garantir tempo de propaganda na TV, ou para garantir seu apoio. Mas quem sai perdendo somos nós, que temos nossos direitos usados como moedas de troca. Um grande exemplo é o projeto “Escola Sem Homofobia”, que nem chegou a ser utilizado pelo governo Dilma, por pressão da chamada “bancada fundamentalista”.

O Juntos acredita que não se pode negociar direitos humanos, e que não podemos simplesmente esperar que as coisas se resolvam nas eleições. É preciso apresentar uma alternativa que possa representar as LGBT, tão pouco representadas no Congresso Nacional. Uma alternativa que esteja conectada às lutas que são feitas. Por isso, apoiamos Bill Santos para Deputado Federal pelo PSOL de São Paulo.

Bill é militante do movimento LGBT, e está envolvido em diversas lutas. Começou sua militância com a luta contra o fechamento do Autorama, espaço em que as LGBT se encontravam e que foi fechado pela prefeitura de São Paulo. Foi um dos protagonistas do Fora Feliciano, participou do bloco pela aprovação da Lei João W. Nery (regulariza a mudança de nome das pessoas transexuais nos documentos oficiais e permite a cirurgia transgenitalizante sem necessidade de laudo psicológico)na Parada LGBT de 2014 e luta não só pelos direitos das LGBT, mas por uma mudança radical da sociedade.

Muitos nos orgulha a relação de longa data que o Bill tem com o Juntos. Estivemos juntos no Fora Feliciano, nas paradas LGBT e no começo de 2014, Bill esteve, junto com a drag queen Tchaka, no Festival Acampada do Juntos. Bill é a expressão do Junt@s LGBT nas ruas e na política, e é um militante que nos traz muito orgulho.

Vamos fazer uma campanha que seja a cara de todas e todos que não aguentam mais a política de gabinete, dos velhos partidos. A cara da transformação e da luta por direitos, Bill vai ser uma nova voz LGBT na política.

Bill Santos, Luciana Genro e Jean Wyllys na Parada LGBT de 2014, no bloco pela aprovação da Lei João W. Nery

Bill Santos, Luciana Genro e Jean Wyllys na Parada LGBT de 2014, no bloco pela aprovação da Lei João W. Nery

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017