SE MORAR É UM DIREITO, OCUPAR É UM DEVER!

02/nov/2014, 23h37

Na semana em que o Papa Francisco defendeu enfaticamente “uma casa para cada família” no Encontro Mundial de Movimentos Populares, centenas de famílias organizadas pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) ocuparam um terreno próximo ao bairro do Jardim Catarina, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. É a primeira ocupação do movimento no Estado e nossos companheiros do Juntos! estiveram presentes desde o momento da ocupação e vêm se revezando para acompanhar e dar todo apoio possível àquelas famílias.

O local ocupado na noite da última sexta-feira, 31 de outubro, tem 60 mil metros quadrados, fica ao lado de uma antiga fábrica de plástico e está abandonado há décadas. A proposta é destinar o terreno para habitações populares.

Pedro Heman, do Juntos, Eduardo e Prof Josemar prestando sua solidariedade à ocupação.

Pedro Heman, do Juntos, Eduardo e Prof Josemar prestando sua solidariedade à ocupação.

O MTST ganhou destaque no ano passado ao parar a cidade de São Paulo com milhares de pessoas lutando por moradia digna e reforma urbana. Pretendem com as ocupações demonstrar a lógica perversa de segregação social e territorial das grandes cidades voltadas para o lucro de poucos em detrimento do bem-estar da maioria. Quadro que vem se agravando cada vez mais com a especulação imobiliária, que aumenta os preços dos aluguéis expulsando os mais pobres para as áreas mais periféricas, carentes de infraestrutura urbana.

Apesar de garantida pela Constituição em seu artigo sexto como um direito social, o déficit habitacional só aqui na região metropolitana do Rio é de 387 mil casas. São Gonçalo tem cerca de 1 milhão de habitantes, e mesmo assim mais de 10% da população não tem acesso à moradia digna. Boa parte dos moradores das periferias não tem casa própria e dependem de aluguéis que corroem boa parte das rendas familiares.

Na madrugada de hoje (2), a ocupação sofreu um atentado de incêndio criminoso, mas conseguiram resistir de forma pacífica. A presença de movimentos sociais organizados não agrada os setores conservadores da sociedade, e num momento de grande polarização, precisamos combater o ódio e as tentativas de criminalizar o movimento.

Convidamos tod@s a se juntar a campanha iniciada pelo MTST de apoio à ocupação e à luta pela moradia digna. Tire uma foto com a mensagem “ – Ódio + Moradia: eu apoio a luta por moradia em São Gonçalo (RJ)!”

Compreendemos que uma reforma urbana profunda é necessária no Brasil e nosso papel é estar ao lado desses trabalhadores que estão em luta pelo direito fundamental à moradia e dar todo apoio ao MTST que com suas ocupações e mobilizações vêm derrubando os muros sociais que dividem as cidades “que oferecem inúmeros prazeres e bem-estar para uma minoria feliz, mas se nega o teto a milhares”, nas palavras do Pontífice argentino. E seguimos juntos do povo e dos movimentos sociais na luta por mais direitos.