Peru: A LUTA CONTINUA PELA REVOGAÇÃO DA LEI 30288!!!

23/dez/2014, 00h40

Ontem ocorreu nas ruas de Lima e de Trujillo a II Marcha da juventude trabalhadora peruana pela revogação da Lei 30288. Sancionada pelo presidente Ollanta Humala, o novo regime laboral corta direitos trabalhistas dos empregados de 18 a 24 anos do setor privado.

Confira abaixo texto do panfleto distribuído ontem pela Frente Patriótica no ato que reuniu cerca de 15 mil jovens na capital do Peru:

 

A LUTA CONTINUA PELA REVOGAÇÃO DA LEI 30288!!!

O despertar da juventude, que percorre o mundo, parece haver chegado a nosso país. Mais de quarenta mil jovens em Lima e milhares em diversas regiões do país se mobilizaram na semana passada contra a lei 30288 que retira direitos trabalhistas dos jovens entre 18 e 24 anos criando assim as condições jurídicas necessárias para que os empresários possam fazer frente ao temporal gerado pela crise econômica internacional barateando a mão-de-obra juvenil a fim de que isso lhes permita obter mais lucros.

Apesar da contundência da luta, o governo de Ollanta Humala decidiu passar para o ofensiva acusando os jovens de desinformados e através do seu ministro “estrela” Urresti, retirou-lhes o direito à livre circulação pelo centro de Lima implementando um estado de emergência que viola a democracia mais elementar a fim de parar a contundência da mobilização.

Além disso, para desqualificar o caráter do protesto, o casal presidencial e seus acólitos culparam a APRA e o fujimorismo de serem os responsáveis pela mobilização quaficada por eles de ruído político, esquecendo com isso que foi a traição ollantista ao programa da Grande Transformação o que devolveu oxigênio político a estas duas opções conservadoras. A mobilização nacional contra a Lei 30288 se caracteriza por ser espontânea, auto-convocada e por rechaçar o neoliberalismo ao qual, por certo, tanto o fujimorismo com o aprismo consideram como seu principal baluarte programático e ideológico.

Não podemos esquecer que o fujimorismo foi o responsável por liquidar os direitos sociais do trabalhadores e legalizou o saqueio nacional via Constituição de 1993, enquanto que o aprismo, através do segundo governo de Alan García, deu continuidade a esta política mantendo a vigência dos serviços e criando os CAS que super-exploram e flexibilizam o trabalho juvenil. Portanto, estas opções não representam uma alternativa para a juventude trabalhadora.

Somente a mobilização nacional da juventude poderá fazer retroceder a política pró-patronal do governo ollantista. Por esse motivo, nesta segunda 22 de dezembro temos a obrigação de ocuparmos uma vez mais as ruas exigindo a revogação da lei 30288. A luta deve ser acompanhada pelas coordenações em escala nacional entre os setores que se mobilizam a fim de que a resposta seja o mais contundente e efetiva possível. Nossa demanda de revogação deve ir acompanha da exigência aos congressistas de que se posicionem contra esta lei, para que convoquem uma sessão extraordinária do plenário do congresso para ali aprovar a revogação da questão. Apenas dessa maneira colocarão em evidência a coerência de sua retórica opositora.

Lima, 22 de dezembro de 2014.

O PROTESTO É UM DIREITO DEMOCRÁTICO!

ESTA SEGUNDA-FEIRA, 22 DE DEZEMBRO, TODOS ÀS RUAS!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017