Tomar as ruas da zona leste: a Radial foi nossa, o futuro nos pertence

22/jan/2015, 19h13

*Tatiane Ribeiro

No 3º Grande Ato Contra o Aumento em São Paulo, vivenciei uma das experiências mais incríveis da minha vida: tomamos a Radial Leste. Pode parecer pouco, pensando na quantidade de ruas e avenidas que já tomamos lutando por nossos direitos. Mas para uma pessoa que viveu na zona leste toda a sua vida, esse é um momento histórico. É trazer para a minha terra os sonhos que sonhamos coletivamente.

Pela primeira vez, pude ver meus vizinhos, as ruas que tanto conheço, aquelas que são parte da minha história, serem também parte da história da nossa cidade. É claro que é importantíssimo que a Paulista seja nossa. Mas saber que a Radial Leste também é não só é extremamente gratificante, mas é significativo da importância da luta pelo direito à cidade.

No ato, muita  gente disse que achava meio distante. Claro, a zona leste é longe mesmo, gente. Tanto que, na hora de sair do  ato, sentimos isso na pele: com a Polícia Militar fechando o metrô e a principal via de acesso ao centro (tanto para carros quanto para ônibus) ainda circulando com dificuldade (grande Radial Leste), como sair? É isso que nós, moradores da ZL sentimos todos os dias.

Esse ato foi muito vitorioso. Foi vitorioso porque conseguimos ter começo, meio e fim sem violência. Porque estivemos dialogando com uma população que não estava acostumada a ver manifestação de rua. E porque essa mesma população mostrou que é preciso sim estar nesses lugares: do McDonald’s às casas de fundo do metrô, dos carros na Radial aos ônibus parados, a grande maioria mostrou apoio aos manifestantes.

E amanhã, sem dúvida, vai ser maior!

*Tatiane Ribeiro é do Grupo de Trabalho Estadual do Juntos! e moradora da zona leste desde que se conhece por gente