Até quando sobreviveremos assim? Retrospectiva 2014 e desafios para 2015

04/jan/2015, 10h50

Juntos! Negras e Negros

Chegamos ao fim de 2014, com a lembrança de um ano marcado por casos de violência, descriminação e extermínio da população negra. Mas, também um ano em que o debate racial ganhou muito destaque e a auto-organização negra difundiu-se por todo o mundo. Desde os rolezinhos nos shoppings de São Paulo no começo do ano, até os protestos de milhares nos Estados Unidos, a luta do povo negro só cresce e continuará crescendo enquanto ainda tivermos casos como os de Cláudia, Michael Brown e tantos outros. Estamos em movimento pelo fim do racismo, desmilitarização da polícia, descriminalização das drogas, acesso aos direitos básicos (saúde, educação, moradia, cidade), cotas, fim do auto de resistência e diversos outras pautas que ainda nos impedem de viver em condição de igualdade.

Segue uma breve retrospectiva da violência, discriminação e debate racial que ocorreu esse ano no Brasil e no mundo:

Janeiro

“Role contra o racismo” no shopping JK Iguatemi reuniu cerca de 300 pessoas, em resposta a repressão policial que ocorreu em diversos shoppings de São Paulo.

 

Fevereiro

  • Jovem negro torturado e amarrado nu em poste na zona sul do rio de janeiro por “justiceiros” e depoimento inconcebível da repórter do SBT, Rachel Sheherazade.
  • José Carlos Lopes Júnior, de 19 anos – Assassinado com um tiro a queima roupa por trás da cabeça.

rac1

Março

Cláudia, 38 anos, faxineira – Arrastada pela viatura da PM como um saco de lixo.

claudia

 

Abril

  •      Douglas Rafael da Silva Pereira, dançarino assassinado pela polícia na comunidade Pavão-Pavãozinho, na Zona Sul do Rio.
  • Racismo na universidade: Um jovem foi chamado de macaco, vagabundo e ameaçado por um policial na faculdade de direito da USP Ribeirão Preto.
  • #Nãosomostodosmacacos, #nãosomostodosiguais: Campanhas iniciadas após foto postada pelo jogador Neymar com a frase #Somostodosmacacos em referência ao caso de racismo ocorrido no campo de futebol com o jogador Daniel Alves.

 

Julho

Eric Garden, 47 anos, asmáticoMorto após mata leão feito por policial, para deter o homem que seria “suspeito”.

Agosto

  • Michael Brown, 18 anos – assassinado por policial com seis tiros, quando a vítima estava desarmada e em plena luz do dia em uma rua de Ferguson, Missouri.
  • Goleiro Aranha foi xingado de macaco, por uma torcedora do Grêmio durante jogo da Copa do Brasil.

Setembro

Serie da Globo “Sexo e as negas” –  a hipersexualização da mulher negra e o racismo evidenciou mais uma vez o papel que a emissora cumpre como mantenedora de uma classe dominante burguesa, branca e heteronormativa.

 

Outubro

Douglas Rodrigues, jovem negro de 17 anos, covardemente executado pela polícia militar paulista.

 

Novembro

Absolvição do policial branco Darren Wilson, de 28 anos que matou jovem negro Michael Brown iniciou uma onda de protestos em todo o Estados Unidos e no Mundo, pelo fim do genocídio da população preta, pobre e periférica.

blacklive

 

Até quando sobreviveremos assim?

A enorme tristeza e desconforto ao vermos essa retrospectiva e imaginarmos que poderíamos ser um de nós, nossos primos, irmãos, amigos deve servir como estímulo para o fortalecimento da nossa luta. Esse fortalecimento que por sua vez se dará com a nossa organização. O setorial Juntos Negras e Negros assim como todo o movimento negro terá em 2015 um ano de muito mais enfrentamentos, desafios e conquistas.

Seguiremos em frente, lutando até que conquistemos nossa liberdade.

2015 será de muita luta. Junte-se a nós!

 

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017