Mãos ao alto, a tarifa é um assalto!

12/jan/2015, 21h34

O ano de 2015 mal começou e uma série de ataques à juventude e aos trabalhadores já foram efetuados. Indicações ministeriais que desafiam os movimentos sociais, cortes de direitos trabalhistas e no orçamento federal para a educação, dentre outros. Além disto, nas principais capitais brasileiras, o aumento das tarifas de transporte público demonstra mais uma vez o favorecimento dos grandes tubarões do transporte em detrimento da população. Demonstra também que os governos e prefeituras ignoram o grito das ruas expressado pelos ativistas em Junho de 2013, processo cujo estopim foi justamente a luta para barrar o aumento das tarifas de transporte coletivo.

Em Salvador, o prefeito ACM Neto repetiu a cartilha de seus antecessores, aumentando a tarifa durante as férias escolares. Este reajuste de 0,20 centavos soma-se aos sucessivos reajustes ocorridos de 2000 a 2012, que totalizaram um aumento total de 192% no preço do transporte público, segundo dados levantados pelo Coletivo Tarifa Zero. Como justificativa, o prefeito e os empresários nos oferecem “novos ônibus velhos”, que já apresentam defeitos e não possuem acomodações suficientes para idosos, gestantes e portadores de deficiência.

Nós do Juntos dizemos: R$ 3,00 uma OVA!! A mobilidade urbana em Salvador é decadente, segregadora e muito cara! É inadmissível que trabalhadores e estudantes percamos horas num ônibus superlotado e sem um sistema de metrô decente, e nos fins de semana soframos com a redução da frota, que nos limita de aproveitar a cidade em nossos momentos de lazer. Não é só por 20 centavos, é um assalto ao nosso direito de ir vir, orquestrado pelas empresas que dominam este mercado, lideradas pelo SETPS, e acobertados pelo governo e prefeitura.

Nós do Juntos estivemos presente no ato do dia 7 de Janeiro e estaremos juntos com outros coletivos parceiros do Tarifa Zero Salvador no dia 15 na Lavagem do Bonfim – com concentração às 7:30 no Elevador Lacerda – e nas ruas no ato unificado dia 16 reivindicando a redução imediata do aumento e a implementação do Passe Livre, auditoria das contas do SETPS e do metrô e um plano de mobilidade urbana que seja discutido com as comunidades e trabalhadores. Vamos junt@s barrar este aumento! Por uma vida sem catracas!

Por Juntos! Salvador

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017