No Pará os estudantes deram seu recado ao Ministro Cid Gomes

28/fev/2015, 19h50

*Juntos Pará
Na ultima sexta-feira (27/02) o Ministro da educação, Cid Gomes (PROS), esteve presente na UFPA e foi recebido com um ato organizado pelo movimento estudantil. O movimento Juntos! esteve na linha de frente da manifestação dos estudantes que, com grande agitação e varias palavras de ordens,  conseguiu expressar com indignação a realidade da UFPA, UFRA, UFOPA e UNIFESPA  e colocar as demandas necessárias para uma educação de qualidade repudiando os cortes de verbas de 7 bilhões para educação, o que representou uma redução de 33% no orçamento das Universidades Federais.
De uma forma sempre provocadora, o Ministro a todo o momento tentou desviar o assunto, negando que tenha acontecido corte de verbas na educação, defendendo o Governo Federal do qual faz parte, reafirmando o slogan incoerente de “Pátria Educadora” do governo Dilma (PT), afirmando que será um ano de sacrifícios e economias e que os cortes acontecerão, prometendo fazer mais com menos. Ao ser questionado sobre as aulas na UFOPA, que acontecem em um quarto de hotel, o ministro chegou a ironizar dizendo que isso reflete a preocupação da universidade em assegurar que as aulas dos estudantes sejam garantidas. Alegou também que creches universitárias não são responsabilidade do Governo Federal e do Ministério da Educação.
Um total desrespeito com os estudantes, pois contraditoriamente foi aprovado no congresso que conjugues de parlamentares terão direito a passagens aéreas custeadas pelo Governo. Essa redução no orçamento das universidades reflete diretamente no dia a dia do estudante, comprometendo a assistência estudantil, e consequentemente bolsas de ensino e pesquisa, moradia universitária e restaurante universitário, assim como renovação do acervo bibliotecário, melhores estruturas em sala de aula e vários outros aspectos que influenciam diretamente na qualidade da educação pública.
Nesse sentido, entregamos um documento aprovado no Conselho de Entidades de Base da UFPA, onde nós, estudantes, expomos todas as nossas demandas e exigimos melhorias e mais investimentos para as universidades federais. Já chega de sacrifícios para o povo, é hora de sacrificar os empreiteiros e banqueiros. Não aguentamos mais tanto descaso, e deixamos claro para o ministro que caso se mantenha os cortes, o movimento estudantil responderá com maiores mobilizações.
Parafraseando a assertiva de Ariano Suassuna, “o otimista é um bobo, o pessimista é um chato, por isso sou um realista esperançoso”. Nós do Juntos! somos realistas esperançosos. Realistas pelo fato de não cairmos no canto da sereia de Dilma. Esperançosos pelo fato de que a juventude indignada e coerente que luta por mais direitos não vai permitir que nenhum corte na educação passe sem resistência e luta.
A educação dos nossos sonhos não virá com o atual governo, mas sim das lutas com a força da mobilização. Juntos Podemos!
#NenhumCorte. #MaisInvestimentos #EstamosJuntos #JunhoNasUniversidades

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017