Nota de repúdio ao racismo na PUC – Campinas

05/abr/2015, 19h02

Juntos Negras e Negros

O coletivo Junt@s! Negras e Negros, manifesta seu repúdio aos atos de racismo que vem ocorrendo constantemente na PUC- Campinas e a omissão desta instituição em relação aos atos racistas cometidos por seus alunos nas imediações dessa universidade.

No último episódio, alunos do DIREITO da instituição usaram, em uma grupo de alunos e ex alunos da faculdade, memes e piadas preconceituosas de cunho racista ( sempre bom lembrar que racismo é crime), substituindo o espaço democrático de dialogo e debate acadêmico que deveria existir em uma Universidade, por um ambiente de liberdade de opressão, racismo e discurso de ódio.

É inadmissível que estudantes (nesse caso futuros juristas do nosso país) continuem tentando ensinar o que ofende ou não uma mulher ou um negro, como a mulher deve ou não enxergar as coisas, como o negro deve ou não interpretar as coisas, achando que usar de memes e comentários taxativos, opressores e preconceituosos não lesa ninguém. Que se acha no direito de dizer “não somos preconceituosos, até gostamos de um negão”. Não nos interessa se vocês gostam ou não de negros, o que interessa é o respeito que TEM QUE EXISTIR INCLUSIVE NAS PIADAS que gostam tanto de fazer. Façam memes de vocês mesmos, façam memes de brancos ricos historicamente colocados em lugares privilegiados na história, e então sim venham dizer se foi ou não ofensivo. Somos negr@s e nos sentimos diretamente atacad@s pelos memes extremamente preconceituosos de cunho racial. Alunos estes, que expressam abertamente, sem nenhum constrangimento, discursos racistas, machistas e homofóbicos justificados no pretexto de “bom humor”, sem nenhuma atitude e posicionamento dessa Universidade.
Nossa cor não é polêmica, nossa cor não é piada. Nossa cor é nossa resistência, e exigimos:

I) Elaboração de uma nota de repúdio pela PUC- Campinas às ofensas e manifestações de preconceitos expostas no grupo por alunos desta instituição;
II) Instauração de sindicância interna para averiguar a gravidade da situação e impor sanções;
III) Realização de um ciclo de debates, sobre democracia, direitos humanos, negritude e racismo na Universidade.;
IV) Que @s responsáveis pelas declarações racistas sejam investigados e respondam criminalmente por seus atos;

Toda solidariedade aos alunos negros e negras que continuam resistindo e lutando contra o racismo dentro e fora da PUC. Seguiremos lutando para que a cada dia o racismo seja combatido e lutando para que a nossa presença em universidades não seja motivo de ódio ou piada. Racistas não passarão!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017