Juntos precisamos fortalecer as greves e barrar os ajustes de Dilma

Pedro Paulo OliveiraAdriano Mendes 21/ago/2015, 07h50

 

Dia 18 de agosto foi marcado como um dia de protesto dos servidores públicos federais em várias partes do país afim de pressionar o governo Dilma a atender as reivindicações dos trabalhadores.

No Pará, a manifestação reuniu professores e técnicos administrativos da UFPA, servidores do INCRA, do INSS, da Funasa e do Instituto Evandro Chagas, e foi uma das atividades de greve destas categorias como resposta ao total descaso do governo que se recusa a discutir as pautas e negociar com os trabalhadores em greve.

O movimento estudantil da UFPA também se fez presente no ato pois há a necessidade de fortalecer ações de luta contra os ajustes já que também sentimos na pele os ataques que têm sido implementados pelo governo Dilma e pela maioria do congresso nacional presidido por Eduardo Cunha como os cortes na educação, redução da maioridade penal e várias outras medidas que retiram direitos dos trabalhadores e da juventude.

O Juntos presta total apoio às categorias em greve, e se soma nas manifestações que tem por objetivo reivindicar melhores condições de trabalho, melhores salários, assim como defender direitos hoje ameaçados pela chamada “agenda Brasil” proposta por Renan Calheiros, Levy e defendido por Dilma e seus aliados que abre espaço à privatização do SUS e da educação pública, arrocho nos salários dos servidores públicos federais, aumento da idade de aposentadoria e o fim da autonomia nas terras indígenas, dentre várias outras pautas que claramente são duros ataques aos direitos conquistados com muita luta pelos trabalhadores no Brasil.

No momento em que nossos direitos são negociados e também duramente atacados tanto pela direita como pela velha esquerda representada pelo PT, ressaltamos a necessidade de fortalecer um terceiro campo que reúna vários lutadores e movimentos sociais dispostos a construir outra alternativa de país, e que se recuse a deixar com que a crise seja jogada nas costas dos trabalhadores e da juventude.

Seguiremos em luta Juntos!

Pedro Paulo de Oliveira é estudante de Engenharia Química, do Juntos! e do DCE da UFPA

Adriano Mendes é estudante de Ciências Sociais, do Juntos! e do DCE UFPA

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017