Marcha em defesa da Família e da diversidade

04/out/2015, 21h13

Hoje a juventude de Belém foi para as ruas mostrar que o Estatuto da Família não nos representa, tampouco os conservadores que estão por trás de mais uma medida de retrocesso dos direitos da população. Não aceitaremos dar nenhum passo atrás em prol da intolerância fundamentalista que exclui e invisibiliza grande parte da população.

Este estatuto exclui cerca de 25% das famílias do Brasil e institucionaliza o preconceito com as famílias não tracionais, além colocar em cheque o bem estar da criança incluída em uma família não reconhecida pelo estado, depois da aprovação da redução da maior idade penal esse foi mais um ataque aos sonhos da criança e do adolescente.

AiXs5Vnw6okjGK2x2-iNGJvw0kOu7Rte3ujho7KV9vAw

A caminhada em defesa da diversidade da família que aconteceu hoje em Belém serviu também para ressaltar que juntos somos mais fortes e que precisamos lutar contra os inimigos da juventude, das minorias sociais e da população pobre e periférica. Queremos políticas públicas que garantam a sobrevivência dos esquecidos pelo Estado e é por isso que não nos serve um governo que, ao invés de investir em áreas que propiciem a melhor qualidade de vida dos que mais precisam, vão na contramão das lutas, fechando não somente com as políticas de austeridade fiscal mas também com os mesmos parlamentares que estão por trás da PL 6583 (estatuto da família) e de tantas outras que são um atentado a democracia.

Fomos para as ruas lutar contra o Estatuto da Família, mas com a compreensão que este é somente mais um sintoma que precisamos derrubar estes corruptos como Eduardo Cunha, que apenas sangram o povo diariamente. É por isso que mais uma vez afirmamos que esses fundamentalistas como Feliciano não nos representam e que os queremos FORA.

#MNHAFAMILIAEXISTE #FORACUNHA

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017