O #ForaCunha e o silêncio da UNE e da UBES!

Camila SouzaNathi Bittencurt 15/out/2015, 14h30

Se há hoje um inimigo da juventude, o nome dele é Eduardo Cunha. A favor da redução da maioridade penal, da precarização dos direitos trabalhistas, do financiamento empresarial de campanha e da aprovação do ajuste fiscal. Cunha também é contra os direitos das mulheres e os direitos LGBTs. Ele é a síntese entre o que há de mais retrógado na política brasileira.

Como se não bastasse, está envolvido em escândalos de corrupção. Essa semana ele foi definitivamente vinculado a denúncias da Operação Lava-Jato, quando foi descoberto que ele tem milhões camuflados em bancos da Suíça. As redes sociais ferveram em perguntas na página oficial do deputado “Senhor, seeeenhor, senhor…e as contas na Suíça?”, a hashtag #ForaCunha chegou aos Trending Topics Mundial.

Entre tantas entidades e grupos que estão reforçando a campanha do Fora Cunha, uma coisa pode intrigar, o silêncio da União Nacional dos Estudantes e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, o não posicionamento diante dos escândalos de corrupção envolvendo Cunha. Aquele mesmo que declarou guerra à história da UNE e da UBES tentando aprovar a redução da maioridade penal.

No dia 30 de junho, estivemos no Plenário da Câmara dos Deputados acompanhando a votação da proposta de redução da maioridade penal. Acompanhamos de perto a derrota que os movimentos de juventude no Brasil impuseram a Cunha. Naquele dia saímos do Plenário gritando “ôÔô o Cunha pode esperar, a sua hora vai chegar!”. Hoje para a juventude há uma certeza: Cunha tem que cair! É o mínimo diante de tanta corrupção. É uma demonstração de força, um recado de que não vamos aceitar, de que eles não passarão.

O silêncio da UNE e da UBES está na contramão do que faz a juventude em todos os lugares: se posiciona, toma opinião. A nós não interessa entrar no jogo da velha política que faz Eduardo Cunha que para não cair articula um jogo de interesses entre PT e PSDB. Não fazemos parte desse jogo, queremos virar ele do avesso e derrotar Cunha e todos os inimigos da juventude.

Camila Souza é Diretora Executiva de Relações Internacionais pelo Juntos na Oposição de Esquerda da UNE. Nathi Bittencurt é Diretora de Mulheres. Ambas são membros do Grupo de Trabalho Nacional do Juntos! E Fabiana Amorim é 1ª Diretora de Movimentos Sociais da UBES, pelo Juntos.