Ocupar as escolas contra a privatização: Goiás tem escola de luta!

Erick AndradeBreno Lobo 12/dez/2015, 21h03

Por Erick Andrade e Breno Lobo, militantes do Juntos DF.

Uma forma diferente de privatizar é fazer isso através das Organizações Sociais (OS’s), quando o Governo assume uma parceria com a iniciativa privada (que em tese não deve ter fins lucrativos) transferindo para ela a gestão de uma escola, por exemplo.

No Goiás, o Governador Marconi Perillo (PSDB) que muito se inspira em Beto Richa e Geraldo Alckmin, tem abusado dessas OS’s. Com um discurso que tenta convencer a população que isso melhorará a educação, tenta esconder que na verdade essa é uma medida de ajuste fiscal, pois diminuí o investimento em educação e consequentemente precariza as escolas do estado. Quando terminar de ser aplicado, as OS’s afetarão cerca de 512.000 alunos. Além de privatizar a educação, Marconi também tem militarizado escolas, hoje já são 30 nessa situação.

Os estudantes de Goiás dizem NÃO a esse projeto. Contagiados pelos secundaristas de São Paulo, estudantes ocuparam até a tarde deste sábado, 12, quatro escolas, entre elas a maior do estado, o IEG. Sem medo, nem arrego, os estudantes preparam debates, oficinas e atividades culturais, além de organizarem-se para mutirões nas escolas, que são totalmente abandonadas pelo governo.

O Movimento Juntos se solidariza com a luta dos estudantes goianos. Assim como junho de 2013, as ocupações das escolas são resposta ao constante ataque de direitos que os governantes aplicam sobre o povo.

Que sigam na luta por uma educação emancipadora, efetivamente pública e de qualidade. Se Marconi vem quente, “nóis” já ta fervendo!