É hora de unirmos forças

Rodrigo Manfredini 23/jan/2016, 09h14

Assistimos ao longo do último ano tenebrosos ataques à educação em âmbito nacional. Com o ajuste fiscal, os investimentos federais destinados à área foram reduzidos “sem pensar duas vezes”. Em São Paulo o governo Alckmin na calada da noite orquestrou uma “reorganização” do ensino indecente e mal planejada que levou os secundaristas a ocuparem suas escolas e darem uma lição de como se faz uma verdadeira organização com várias atividades. No Paraná professores foram massacrados policialmente porque manifestavam em prol de um ensino de qualidade. Entre outros descasos com a educação pelo país.

Nós cearenses sofremos há anos com o descompromisso das entidades governistas para com a educação. As Instituições de Ensino Superior não recebem os investimentos necessários para um ensino de qualidade. Um exemplo que deve ser relatado é o caso da Universidade Regional do Cariri – URCA que desde 1° de Dezembro retomou a greve, fundamentada acerca da reivindicação do concurso para professor efetivo que há tempos é cobrado e necessário. Outro assalto ao ensino é o fechamento da FATEC Cariri, em que o governo alega que não haverá prejudicados, pois os alunos serão transferidos para o IFCE e os funcionários e professores serão submetidos a um concurso para também serem realocados nessa mesma instituição; o que sabemos que é improvável de acontecer.

A bola da vez são os cortes e demissões no quadro de professores e funcionários das escolas estaduais, através de uma portaria absurda. Serão extintos os PCA’s e reduzidos os professores lotados nos laboratórios (Ciências e Informática). Sendo assim esses compartimentos das escolas ficarão sem um monitor fixo e provavelmente ou certamente fechados na maior parte do tempo.

Nós do Juntos! Ceará repudiamos as atitudes do governo estadual para com o ensino público. Aproveitamos a oportunidade e convocamos todos os estudantes a unirem-se a nós na luta por um ensino de qualidade no dia 28/01. Tomemos como exemplo os secundaristas de São Paulo, que não mediram forças para lutarem contra a nefasta “reorganização” do Alckmin. Pressionaremos incessante o governador Camilo Santana do PT, seja nas redes sociais, nas ruas, nos espaços públicos.

 

#NenhumProfessorAMenos

#ConcursoNaURCAJá

#NãoFechemAFATEC

 

 

 

 

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017