A juventude declara guerra aos corruptos e corruptores!

06/mar/2015, 23h47

Breno Lobo
A lista da operação Lava-Jato, encaminhada ao STF e divulgada nesta sexta-feira, é escandalosa. Expõe de modo visceral a falsa democracia em que vivemos, em que o poder econômico (no caso, das grandes empreiteiras) é quem realmente dita os rumos da política, sendo os “políticos profissionais” e seus partidos meros marionetes dos poderosos.
Todos os partidos fundamentais para a manutenção do regime tiveram grandes doações das empreiteiras em suas campanhas políticas – como o PT, PMDB, PTB, PP e PSDB – e estão envolvidos na lista divulgada.
Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara e Renan Calheiros (PMDB), presidente do Senado, são a ponta de lança da articulação entre políticos e empreiteiras dentro do Congresso. A presença desses nomes junto aos de Fernando Collor de Mello (PTB), Roseana Sarney (PMDB), Edison Lobão (PMDB) e outros, mostra o envolvimento das velhas oligarquias, já protagonistas de outros escândalos de corrupção, neste novo escândalo.
O PT tem 6 dos 54 listados pela Operação Lava Jato, dentre os principais nomes do partido aparece o de Lindberg Farias, Cândido Vaccarezza e Gleisi Hoffmann  (ex-ministra). Tal fato mostra a presença do atual Governo Federal no núcleo político que operou o pagamento de propinas e de desvios na Petrobras.
O Partido com maior envolvimento é o PP, da base aliada do Governo Dilma, soma 33 de seus nomes entre parlamentares e ex-parlamentares denunciados. Além dos partidos da base, o PSDB marca a lista com a denúncia de Antonio Anastasia, braço direito de Aécio Neves, que também teria seu nome indicado, mas entrou na lista de arquivamento.
As novas revelações da Operação Lava Jato dão caldo a crise política do regime. A corrupção faz crescer no povo o sentimento de descrédito com as instituições. Nós do Juntos! exigimos a Cassação de Cunha, Renan e todos os envolvidos. na Operação Lava Jato. Não deixaremos em paz estas figuras que se instalam nos espaços de poder para governar contra o povo e a favor das empresas, do mercado e de seus próprios “bolsos”. Os mesmos que estão na lista da Lava Jato são os que defendem atualmente o “ajuste fiscal” para onerar os trabalhadores durante a crise, são os reacionários e fundamentalistas que atacam direitos de mulheres e LGBTs no congresso. Declaramos guerra a estes corruptos e corruptores. Queremos construir outro tipo de democracia em nosso país.
* Breno Lobo é do Juntos! DF